Desenvolvido por focall.com.br
 

Caminho de Santo Amaro

Roteiro

Em Santo Amaro, a fé supera a distância, a dor e até mesmo a dificuldade financeira. Todos os anos, no dia 15 de janeiro, milhares de fiéis se dirigem à localidade, distante 38,8 Km do Centro de Campos dos Goytacazes, para homenagear o Santo, padroeiro da Baixada Campista.

Com base na festa e na crença popular, a prefeitura de Campos elaborou o roteiro, "Caminho de Santo Amaro", percurso que parte da Praça São Salvador no centro da cidade e percorre 9 igrejas.

Partindo da Praça São Salvador, cujo entorno, por si só já oferece uma aula de história e onde está localizada a Basílica Menor do Santíssimo Salvador, Catedral que sobressai pela beleza do conjunto arquitetônico nem estilo neoclássico, o visitante prossegue até a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, na rua 13 de Maio, construída em 1797, em estilo barroco. No seu interior, a pintura do teto, em madeira, representa a subida do profeta Elias ao céu numa carruagem de fogo, como está descrito na Bíblia Sagrada.

Ainda na rua 13 de Maio, encontra-se a Igreja de São Francisco, templo onde foi celebrada a primeira missa de Campos, em 1652. A atual construção, em estilo barroco simples, foi construída em 1788.

Mais adiante na RJ 216, a rodovia do açúcar, na localidade de Donana, surge a Capela de Nossa Senhora do Rosário, um pouco depois vislumbra-se a Igreja de São Gonçalo, construída em 1772, em estilo neoclassico.

Ainda em Goitacazes, pegando um pequeno desvio em direção a localidade de Tocos, chega-se a Igreja do Solar do Colégio dos Jesuítas, construída no século XVII, considerada a melhor marca da presença jusuítica na região e um dos mais belos conjuntos arquitetônicos do Brasil.

Retornando para a RJ-216 em direção a Santo Amaro, já em Campo Limpo, está a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, cuja construção data do final do século XVIII. Em seu interior, nota-se a presença de obras em estilo barroco. Mais alguns quilometros, em Mussarepe, surge na paisagem o Mosteiro de São Bento, construído pelos monges beneditinos no final do século XVII e  que se tornou um marco na educação do povo da Baixada Campista. Em 1847, o mosteiro recebeu a visita do Imperador D. Pedro II.

Para terminar o passeio pela arquitetura reliogiosa e a fé,  chega-se na Igreja de Santo Amaro, construída  em 1710, centro das romarias em louvor a Santo Amaro, onde acontecem os festejos por ocasião da data comemorativa do Santo cujo ponto alto é a Cavalhada, uma manifestação que romonta à Idade Média, na qual 24 cavaleiros divididos em dois partidos - determinados pelas cores azul e vermelha - simulam uma batalha entre mouros e cristãos, demonstrando suas habilidades e sua devoção.

No final do passeio, recomenda-se uma ida até a praia do Farol de São Tomé, onde o visitante pode encontrar diversas opções de gastronomia e hospedagem.